Destaque

Você é mesmo obrigado a fazer isso?

Afinal, qual é realmente o jeito de certo de falar, se vestir, usar o seu cabelo, andar ou seja lá o que for? Desde muito tempo atrás as coisas são “padronizadas”, dividas. “Ter o cabelo de tal cor é sinal de rebeldia”, “usar tal roupa é horrível”, “ouvir esse tipo de música não pode, porque o ritmo é muito acelerado”, “ler livros assim não, ele não te passa nada, lê esse”. As pessoas dão opinião sobre tudo, e o pior é que a maioria delas são completamente desnecessárias e pra ser sincera, chega a ser ridículo. Quando é que uma roupa, um cabelo, uma música, te define uma pessoa melhor ou pior?

Viver em um lugar onde tudo é igual, e quando alguém muda um pouco essa pessoa é jugada das piores formas a troco de nada, é deprimente. Essa coisa de achar que você sempre está fazendo o certo e que os outros é que estão errados, simplesmente não tem lógica. Acho que sim, cada um de nós deve saber o que é certo pra si, desde que isso não afete outra pessoa.

Ninguém deveria ter de se comportar de um jeito, se vestir de tal forma, ou nunca expor suas opiniões e ficar calados quando alguém ofende o que você acredita. Ninguém deveria ser jugado, ou ter um rótulo que foi criado por pessoas que te conheceram em um mau dia, ou não gostaram de você de graça, ou até mesmo porque por você ser tímido e ficar mais na sua, já pensam que você é antipático ou qualquer outra coisa. Inclusive isso já aconteceu comigo, não sou uma pessoa falante e realmente não consigo chegar e do nada já tenho assunto, mas infelizmente ainda existe gente do tipo que não entende isso, já sai falando que você é isso ou aquilo.

Ninguém deveria ser obrigado a mudar porque as pessoas estão dizendo que isso ou aquilo não é legal (acho que podemos tirar certo comportamentos da lista, claro), a decisão de mudar deveria ser INTEIRAMENTE nossa, “eu vou mudar, porque eu quero, não me sinto bem sendo assim”. Afinal, o que é ser uma pessoa legal? Falar com todo mundo? Soltar brincadeiras? Ser gentil? Ser inteligente? Nenhum desses? Eu simplesmente não sei, o que eu gosto em uma pessoa certamente não é o mesmo que você gosta, então se formos mudando para gradar aos outros, perderemos a oportunidade de conhecer e nos aproximar de pessoas que gostam do que você é de verdade, que gostam do fato de você ser extrovertido, ou de você ser mais calmo. E essas são as pessoas que realmente importam, as que se interessam por VOCÊ, e por tudo o que te compõe, elas não querem falar que sua roupa é feia, que seu cabelo não tá legal, porque na verdade elas até gostaram deles.

Muitas vezes nós reclamamos que alguém disse isso da gente, nos jugou, e não percebemos quando nós mesmo fazemos isso com outras pessoas Depois de algumas situações eu passei a me colocar muito mais no lugar das pessoas antes de falar qualquer coisa. Alguém usou isso mas não gostei? Ok, mas ninguém precisa saber, se ela está usando com certeza gostou, e se eu estivesse usando e me sentindo bem, não iria querer que alguém ficasse falando mal disso.

Enfim, seja o que você quer ser, e respeite os outros, deixe-os livre para que eles façam o mesmo. Mude se você quiser, a não ser que isso esteja te prejudicando (e isso não serve só para o físico). Pense no que você vai falar e pra quem você vai falar, é realmente necessário? E se fosse com você?

Bom, depois de tudo isso que eu escrevi só quero dizer que estou me sentido melhor haha. Mas também quero dizer mais duas coisas. (1) Deu pra perceber que eu abandonei o blog? Sim, com certeza, eu sei. Desculpa (de novo), não prometo manter atualizado, com posts todos os dias, mas PROMETO (de verdade) me esforçar. (2) voltei e resolvi atualizar a página “sobre” aqui do blog, que é onde eu falo um pouquinho sobre mim, então você pode clicar aqui e conhecer um pouquinho sobre essa pessoa que tá aqui digitando agora ok? Espero que gostem!